InícioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 jamie WINTERHEART fÿoree

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: jamie WINTERHEART fÿoree   Sex 07 Jan 2011, 11:59 am

    natty

    character data,

    full name, jamie winterheart fÿoree.
    blood, sangue puro.
    date of birth, 24 de setembro de 2072
    birthplace, londres inglaterra
    where she now lives, sófia bulgaria.
    pride, berkana.
    occupation, estudante.
    year, sexto ano.


    family data,

    name of parents, Miranda Winterheart Fÿoree e Octtávio Winterheart
    other relatives, Robert Fÿoree V e Elizabeth Fÿoree, avós maternos. Jennifer Winterheart e Grant Winterheart, avós paternos. Madelaine Winterheart Fÿoree, irmã.
    financial situation, Como posso explicar... Eu tenho dinheiro para comprar um Ferrari, uma mansão com mais de vinte comodos, então já deve imaginar que eu sou bem rica. Classe alta.


    physical data,

    definition of the body, 1.74 e 65 kg resultam em um corpo perfeito. Coxas grossas e firmes, seios fartos, nenhum sinal de gordura indevida. E ao contrário de alguns pobres coitados, eu não preciso fazer regime nem cirurgia para manter o corpaço. Somente uma boa alimentação. Resumindo meu corpo é de causar inveja nas garotas e desejo nos homens.
    hair, apesar das várias químicas feitar no mesmo ele é simplesmente perfeito como todo o resto de minha pessoa. Eu já fui ruiva, morena e atualmente estou loira. Um Loiro mais claro com algumas mechas puxadas para um mel e um loiro escuro. Variam de liso para ondulado e quase sempre estão soltos. Vão até um pouco abaixo dos ombros.
    eyes, um azul acinzentado, enigmáticos. São pequenos, porém, proporcional ao tamanhyo de meu rosto.
    other characteristics, é parece que eu vou ter que revelar meu segredo, ou melhor, meus segredos. São exatamente seis tatuagens. A palavra “Love” no pulso direito, duas cerejas vermelhas no calcanhar direito - que foram com certeza as tatoos mais sem sentido que eu já fiz -, o símbolo da paz no dedo do meio da mão direita, uma rosa vermelha com folhas verdes no pulso direito - a maior delas -, o número “3” no pulso direito - meu número da sorte - e finalmente uma tatuagem vermelha e indecifrável no dedo anelar da mão esquerda - óbvio que eu sei muito bem o que está escrito.
    photoplayer, ashlee simpson


    psychological data,

    personality, nunca me compare com uma garota comum. Comum é ultima coisa que você pode pensar de mim, garota que diz ditar suas próprias regras, sem se importar com os demais, já que para mim, o resto é apenas o lixo da sociedade, importando apenas o que me convém. Criada num berço de ouro pelos pais, ao crescer tornara-me "Dona" de meu mundo onde só se permitem minhas amizades e aqueles que me agradem ou sirvam para meus planos, não me importo nada com o resto, querendo ser sempre o topo da pirâmide, nem que seja necessário pisar nos demais para isso. Tenho uma extrema ignorância com os considerados "não puros", mesmo que minha mente não seja nada pura, devido ao meu estranho Hobbie de conquistar corações, sem nem mesmo se importar, afinal, para mim a vida deve ser vivida... Claro, a minha maneira .
    quality, inteligência e digamos que eu tenho certa facilidade de manipular outros e considero o perfeccionismo como qualidade.
    defects, ambiciosa e egoista.
    ability, ofidioglota


    inventory,

    wand, mogno e pêlo de unicórnio, 20 cm.
    pet, tasha o esquilo siberiano. E eu não errei o português, não. Acontece que meu esquilo é macho, mas como ele pertence a mim creio que posso fazer o que bem entendo com o mesmo, até mesmo fingir que ele é fêmea. É isso mesmo o que vocês estão pensando. Meu esquilo tem tratamento especial em seus pelos, usa perfume de lavanda e chá verde, faz as unhas, e usa um colar rosa cheio de pedrinhas de diamante e quando estou inspirada, até coloco uma roupinha nela. Mais como até eu sei que esquilo não costuma usar muitos vestidos em seu habitat natural, isso acontece raramente. Contudo, em seu pescoço sempre tem um colar novo.
    magic object, -


    attributes,

    Agilidade: 3
    Destreza: 3
    Força: 1
    Inteligencia: 4
    Mira: 2
    Popularidade: 5


    biography,

    Bem, falar da minha vida... Moleza quando você tem vida boa e foi criada em berço de ouro, você deve pensar. Pensou certo a não ser pelo simples fato de ser ignorada pela mãe estilista famosa. Eu sempre fiz tudo que era possível para agradá-la, sempre fui bonita, educada e fazia tudo para fazer com que ela me notasse. Só que como eu não consegui nada eu resolvi que não seria mais tão boba. Estava na hora de eu tomar minhas próprias decisões e dar as costas a tudo o que eu já tinha feito. Então eu virei a mais chata, arrogante e calculista que você pode imaginar. A menos que você possa servir para algum plano meu não ouse chegar perto. E é assim que eu sigo minha vida. Pois bem, entraremos em detalhes agora. Minha mãe? Miranda Fÿoree, mais perfeccionista impossível. Tanto é que se casou com um dos modelos mais cotados daquela época, Octtávio Winterheart, de quem herdei não somente os olhos azuis, mais também o dom de se comunicar com as cobras.

    Amor? Creio que não há e nunca houve amor entre aqueles dois. Não é que eles briguem muito, aliás, os mesmos nem tem tempo de brigar já que meu pai mesmo sendo um velhote, ainda fazia vários trabalhos como modelo e viajava pelo mundo inteiro e também tinha as suas lojas de jóias e outros acessórios espalhados pelo mundo. Minha mãe era raramente vista em casa e assim como meu pai, viajava o mundo inteiro exercendo sua profissão. Naquela época, mesmo sendo pequena, porém já por dentro do mundo dos famosos e das famosas premiações, achava que eles eram imbatíveis na categoria 'casal que não tem crises porque ambos não se vêem nunca'. Eles só se preocupavam com trabalho, trabalho, trabalho e nunca tinham tempo para sua filha.

    Mais pra que ficar chorando o leite derramado se eu havia aprendido a me virar sozinha e não precisava e nunca precisei de meus pais para fazer alguma coisa. Descobri que poderia fazer o que eu quisesse afinal a vida era minha e meus pais não estavam no direito de me mandar ou exigir algo. Dona de mim mesmo e do meu mundo. Quantas garotas não já sonharam com isso? E eu desde pequena já havia alcançado. Eu era mesmo incrível. Quanto a minha família, por parte de meu pai eu nunca recebi sequer uma visita e nem fiz questão de receber. Por parte de minha mãe eu recebia freqüentes visitas de tios e outros parentes chatos que sempre tinham o mesmo assunto. Sempre estavam falando de como eu cresci de como eu estava bonita, eu odiava e ainda odeio quando as pessoas fazem questão de ressaltar o óbvio.

    Reclamar de alguma coisa quanto a qualidade de vida eu não vou, até mesmo porque isso seria o cumulo do absurdo para uma garota que foi mimada ao extremo mesmo que não seja pelos próprios pais, que porém, dava dinheiro, muito dinheiro para que meus empregados comprassem e fizessem tudo o que o dinheiro podia pagar. Então como eu não via meus pais, as visitas de família eram muito, muito chatas, eu não tive nenhum fato interessante na minha vida. A não ser quando eu aprontava com as crianças do meu condomínio de luxo. Pra não dizer que eu não tive nada de mais legal pra contar, uma vez eu passei cola na cadeira da visita de meu pai. Era um super empresário que estava interessado em ser sócio de meu pai. A cola era tão forte que em vez de colar o cara na cadeira - o que eu imaginava que iria acontecer - ele teve queimaduras de terceiro grau e foi parar no hospital. Dizem os boatos que até hoje ele não conseguiu tirar todos os pedacinhos de sua calça social ridícula que ficaram grudados na perna.

    Aos onze anos, como era de se esperar para uma filha de um modelo bruxo e uma estilista bruxa, eu recebi a carta para ir a Durmstrang. Foi uma alegria para todos de minha família, mas eu sinceramente, não via graça nenhuma em ir aquele colégio que parar mim não passava de uma grande reunião de sangue ruins. Mais eu fui obrigada a ir para a tal escola sobre a ameaça de ter minha cabeça raspada enquanto dormia. E só pra constar, meu pai, pasmem porque até eu mesmo pasmei, teve excelentes notas lá na Alemanha e eu fui chamada infelizmente para ir até lá. Mas se eles pensavam por algum acaso que eu iria repetir o feito de meu pai, eles estavam muito enganados. Eu iria pra lá pra tornar aquela escola meu reinado.

    Foi um pouco mais difícil do que eu imaginava tornar aquilo realidade. Muitas pessoas ali poderiam estragar meus planos e eu medi bem com quem iria me relacionar ou não logo no primeiro ano em que passei pela seleção e foi designado berkana a mim. Mantive-me bastante isolada nesse primeiro ano, afinal eu não queria tomar decisões precipitadas e acabar tomando no nariz mais tarde. Era a dona do corredor, aquela que passava e atraia todas as atenções para si, a lindíssima misteriosa perigosa. Segundo ano, Terceiro ano, e finalmente eu queria contar de meu quarto ano. Durante estes anos eu sempre fui a garota misteriosa e sempre espalhava boatos da escola das garotas que ousavam se achar muito mais que eu. Foi nesse quarto ano em que eu já tinha certa idade em que eu comecei a recrutar minhas leais ''servas''. Todas as meninas eram da berkana e é claro, todas sangue puro. Começamos então nossos planos maquiavélicos contra todos os sangues ruins da escola e todas que pegavam nossos garotos. E foi assim que surgiu o B.E.A.U.T.Y.s, destruindo tudo e todos que ficavam no nosso caminho por meio de fofocas e mais fofocas pela escola. Porque pensem comigo: um trauma físico como uma surra é passageiro e vai passar com remédios poções e feitiços. Já os traumas psicológicos ficaram com a pessoa por toda a sua vida com certeza. Atualmente eu curso meu sexto ano, penúltimo ano, graças a Merlin. E tome cuidado, pois você pode ser minha próxima vitima não se esqueça!


    test action,

    Não fazia muito tempo desde que eu tinha descoberto este meu dom especial. Alguns livros diziam que minha arte estava ligada as artes das trevas, acho que eu sou a mais digna de receber a honra já que minha irmã não teve a mesma sorte, apesar de ela ser animaga. Devo ter com certeza herdado esse dom de meu pai. Eu nunca vi tanta graça no mesmo, afinal eu nunca achei uma cobra 'do mal' e essa habilidade às vezes se torna esquecida por mim. Isso mudou com certeza quando sofremos um ataque bem, bem esquisito. Mas mesmo depois do ocorrido eu nunca soube exatamente porque o oflidioglota é ligado às artes das trevas, a não se a cobra também esteja ligada ao mesmo, mas enfim... Eu nunca iria imaginar que iria sofrer um ataque tão bizarro quanto o que irei narrar agora. Eu nunc aentendi o que aquelas serviçais de comensais faziam em minha casa. Meu pai não era auror - e naquela tempo, acho que ele nem sabia mais o significado da palavra já que ele só tinha olhos pro espelho e pra aparencia -, minha mãe também não, o que faria então aquelas cobras na minha nada humilde mansão?

    Entraram por cada cada cantinho de


Última edição por Jamie W. Fÿoree em Ter 25 Jan 2011, 7:10 pm, editado 28 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Illusionist

avatar


MensagemAssunto: Re: jamie WINTERHEART fÿoree   Qua 19 Jan 2011, 7:22 pm





Ficha Removida do cemitério após pedido de player. Aguardo a edição em 1 semana.



Graciously
Blood


Voltar ao Topo Ir em baixo
 
jamie WINTERHEART fÿoree
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Manual do Usuário :: Cemitério-
Ir para: