InícioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 ficha de Aluno Othila - Adam Morrice Chevalier Fouchier - 7º ano

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Adam Morrice Fouchier




MensagemAssunto: ficha de Aluno Othila - Adam Morrice Chevalier Fouchier - 7º ano   Qua 22 Set 2010, 11:03 pm

-----------------------------
Dados do Jogador
-----------------------------


Nome: Beatriz Alves da Silva
Contato: adam.morrice@hotmail.com
Localização: SP
Quanto tempo joga RPGs: 4 meses

-----------------------------
Dados do Personagem
-----------------------------


Nome Completo: Adam Morrice Chevalier Fouchier
Sangue: Mestiço
Data de Nascimento: 22-10-2012
Onde Nasceu: Versalhes - França
Onde Mora Atualmente: Silistra - Bulgária
Casa: Othila
Profissão: Estudante
Ano: Sétimo


-----------------------------
Dados Familiares
-----------------------------


Nome dos Pais: Myrelle Chevalier Fouchier e Jean-Morrice Fouchier
Outros Parentes: Adelle Chevalier
Situação Financeira: Classe alta

-----------------------------
Dados Físicos
-----------------------------


Definição do Corpo: 1,78 ,75 kg ,corpo entroncado e atlético
Cabelo: cabelo preto, médio, com franjas meio jogadas na cara, brilhante e macio.
Olhos: olhos azuis, médios, afetuosos e enigmáticos.
Outras Características: nenhuma outra característica.
Photoplayer: Adam Gontier (vocalista da banda Three Days Grace)


-----------------------------
Dados Psicológicos
-----------------------------


Personalidade: Sou amigável, tudo o que eu faço gosto de fazer bem feito, senão nem faço! Adoro usempre ter um alto grau de conhecimento, amo ler estudar e me dedicar para ser um bom bruxo.Sou calmo, é difícil me tirar do sério.E se você me tirar arque com as conseqüências!!!
Qualidade: enigmático, amoroso, esperto, inteligente, sincero
Defeitos: Apegado demais,sarcástico,insistente
Habilidade: Ofidioglossia


-----------------------------
Inventário
-----------------------------


Varinha: mogno, escama de naja albina, 25 cm.
Animal de Estimação: uma cobra,naja albina chamada Lizzy
Objeto Mágico: -----



-----------------------------
Biografia
-----------------------------


Desde minha infância sempre fui um garoto quieto, calmo, o contrário da maioria das crianças.
Criado por minha mãe uma trouxa, sempre fui feliz, tinha tudo que queria menos um pai.
Meu pai bruxo foi morto por bruxos rivais num duelo tradicional naquele tempo.
Desde então sou criado pela minha mãe que faz de tudo para não me ver triste, mas nunca se pode impedir que o filho sofra, nem sempre dá certo.
Tenho minha prima de 3° grau Adelle. Mesmo pelo parentesco bem distante, sempre nos mantemos unidos. E também sempre brigamos!É rotina... Pois somos muito diferentes.

Minha infância foi normal para uma criança, brincava normalmente, não tinha muitos amigos, pois eu não me dava bem com outras crianças.
Sempre tive tudo o que eu queria, minha mãe soube fazer de mim um cara educado, amoroso, mas não pode impedir minha insistência aflorada. Pois quando eu coloco na minha cabeça que eu quero muito uma coisa, nem Merlin tira de mim!

Sempre me dediquei aos estudos, antes de descobrir a magia queria tornar-me médico, ajudar os outros.
Pois além de estudioso era prestativo.

Desde os 6 anos entrei numa escola de trouxas. Eu era bem avançado em algumas matérias em especial.
Já outras nem tanto, porém me dedicava, pois queria ser o melhor!
Aos 7 anos continuei da mesma maneira que aos 6. Mas sempre melhorando nem que fosse um pouco.
Aos 8 anos comecei a fazer mais amigos, apesar de que alguns não poderiam ser chamados assim, pois eram apenas interesseiros, pois eu era inteligente.
Aos 9 era o primeiro da classe em notas, comportamento, menos nos amigos, pois eu me retraía muito.
E dos 6 aos 9 anos minha infância foi normal.

Aos 10 anos minha prima Adelle veio estudar na mesma escola que eu. Apesar de termos a mesma idade, não caímos na mesma classe. Mas mesmo assim eu continuei ajudando ela com matérias, lições, etc.
Aos 11 anos eu conheci a magia, ao ver um dos típicos treinamentos semanais de Adelle com os pais dela. Pois minha mãe me afastava de tudo que era mágico. Com medo de acontecer comigo o mesmo que aconteceu com meu pai. Desde então assistia aos treinos de Adelle às escondidas.
Quando contei a mim mãe que eu queria ser bruxo ela quase surtou! Mas depois aceitou dando-me a varinha mágica de meu falecido pai. A partir de então comecei a estudar magia escondido, pois minha mãe ainda não aceitava totalmente, dizia que eu era novo demais, eu emprestava os livros de Adelle e estudava quase todo dia. Mas sempre estudava as teorias e não fazia as práticas, com medo de minha mãe pegar no flagra.
Aos 12 anos eu tornei-me popular, nem tanto quanto queria, mas era popular, deixei minha pouca timidez de lado e tentei libertar o meu eu alegre. Apesar de meu pai fazer muita falta, minha mãe sempre se fazia de forte, mas era muito apegada a mim, por ela que eu dedico, dedicava e continuarei dedicando todo e qualquer esforço meu.
Minha pré-adolescência também seguiu o mesmo ritmo da infância. Diferente por apenas por um motivo:

Aos 14 anos eu percebi que eu sentia algo que não devia, não era certo. Apaixonei-me por minha prima... Pela distância de parentesco não seria tão estranho. Mas sabia que não daria certo, por mais que eu quisesse algo ela concerteza me rejeitaria, típico de Adelle, e eu também não arriscaria a amizade dela por nada.
Continuo mantendo a farsa até agora. Pena que ela não sabe, e se depender de mim nunca saberá!
Mantive até os 14 anos a farsa de que eu não conhecia direito a magia. Nessa minha mesma idade os pais de Adelle morreram, e ela veio morar comigo, tornando mais difícil de esconder meu sentimento.
Quando eu tinha 15 anos eu consegui a Lizzy (a maneira como eu a consegui encontra-se no teste de ação). Eu adorava e ainda adoro a Lizzy! E por eu ser ofidioglota Lizzy tornara-se minha melhor amiga, a qual eu contava tudo! Mas nunca confie nos conselhos de uma cobra! A Lizzy não tinha lá conselhos muito bons. Mas era melhor do que nada!
No meu aniversário de 16 anos eu acordei cedo. Lembro-me bem, vi Adelle sentada no sofá, cabisbaixa e perguntei o que havia com ela:
- Delle! Que bicho te mordeu?
- Como assim Adam?
- Você está quieta... Estranho!
- Não há nada de estranho! Deixa-me em paz!
- Diga Adelle... Estou preocupado com você... – Fiquei triste no momento ao ver-la assim, queria poder guardá-la numa caixinha, manter-la comigo e afastar-la de todo mal! Mas não posso fazer isso, em primeiro lugar porque não há uma caixa do tamanho dela e se tivesse não seria caixinha, seria caixona apesar de ela ser baixinha. Em segundo lugar não tenho direito de privar-la da liberdade, pois já a privaram de ser feliz. Terceiro lugar porque ela é minha prima, apesar do que eu sinto, ela é minha prima.
- Está bem eu digo: é que hoje faz dois anos que meus pais morreram e eu queria que eles pudessem ver o que eu recebi... Ah e você também recebeu!
- Olha Adelle, onde quer que seus pais estejam eles estarão a protegendo, pois você era o maior tesouro deles e continuará sendo!
- Obrigada me animou um pouco
Nesse momento ela me abraçou e eu queria que aquele abraço fosse eterno. Não agüentando de curiosidade perguntei:
- Mas Delle... O que recebemos de tão importante???
- Um convite?
- De aniversário? Mas mal tenho amigos!
- Não de aniversário tapado!
- De que então?
- Escola...
- Festa de escola? Se for isso não vou não!

Ela se irritou e jogou o convite em minhas mãos, e eu li:

Adam Morrice Chevalier Fouchier você está sendo convidado para estudar na Escola de Magia de Durmstrang na Bulgária.

Quando eu peguei aquele convite em minhas mãos eu me senti lisonjeado, mas podia esperar para entrar em Durmstrang. No mesmo momento perguntei a Adelle:
- É o mesmo convite?
- Sim... Só muda os nomes!
- Os nomes das escolas?
- Não tapado os nossos nomes!
- Ah tá – Eu havia entendido, mas adorava a deixar furiosa! Meu passatempo predileto!

Depois disso eu e Adelle decidimos ir para Durmstrang e o que virá agora só Merlin sabe. E como eu sempre digo:
- Que Merlin nos proteja!




-----------------------------
Teste de Ação
-----------------------------


Dia 13/07/2027 mais ou menos 16:30

-Falas
Narração
Pensamento

Logo ao acordar no dia 13 eu me senti estranho, fui falar bom dia a minha mãe, mas falei algo estranho... Não tinha dito um bom dia, mas sim outra coisa, ou foi um bom dia em outra língua, mas nunca me interessei por muitas línguas, e nunca ouvi nada parecido com aquilo.
O que está acontecendo comigo? O que eu disse? Ah preciso mesmo é descansar, ou... Sair... Isso sair!
Vou sair!
Avisei minha mãe e logo saí, rapidamente. Apenas peguei minha mochila companheira, e fui passear por aí.
No meio do caminho vi uma bifurcação, poderia ir pela esquerda, ou pela direita...
Isso está estranho... Acho que vou pela direita!
Quando eu quase fui pela direita novamente a dúvida.
Não! Vou pela esquerda!
Comecei a adentrar o caminho da esquerda, mas algo me puxava para ir do lado direito.
-Que droga!!! Vou ficar aqui o dia inteiro!
Voltei para trás, enfim fui pela direita, mas algo me dizia que eu não devia ter saído de casa.
O caminho da direita era mais claro que o da esquerda, porém tinha mais árvores.
Continuei seguindo caminho. Meu pensamento estava longe, estava pensando no que minha mãe tinha feito de almoço, pois estava com muita fome!
Será que eu volto embora? Ou será que eu continuo? Ah vou continuar, agora que eu comecei não vou voltar atrás...
Segui a trilha logo a minha frente e continuei andando.
Comecei a ouvir barulhos estranhos, vozes, mas não eram humanas, pareciam cobras.
Cobras mas pareciam ser várias cobras... O que há de errado comigo? Por que eu entendo o que elas falam? Posso entender perfeitamente, elas dizem:
- Nosso mestre mandou trazer-mos para ele um humano... Precisamos encontrar um!
Legal... As cobras querem um humano... Poderia ajudar-las... Mas espere um pouco! Adam você é um humano!!! Tapado... Falei como se eu fosse a Adelle... Ah Adelle... Tenho que sair daqui... Senão viro comida de cobra... Não era bem assim que eu planejava morrer...
Segui a trilha pelo contrário, voltando tudo que eu já andei... Mas ao chegar perto da bifurcação era tarde, tinha no mínimo 15 cobras me olhando famintas...
O que eu faço com esse bando de cobras querendo me levar. Sempre quis ser requisitado... Mas não por cobras... Tentarei falar com elas!!! Não Adam você não é uma cobra... Olha que legal! Eu posso ser animago, por isso entendo cobras. Mas se eu fosse animago eu me transformaria em cobra, e não apenas entenderia... Será que eu sou ofidioglota??? Acho que não... Pelo que eu saiba apenas pessoas malvadas são ofidioglotas... Mas também nem tenho ofidioglotas na família... Mas preciso fazer algo... Tentarei conversar com elas... Mas se tudo falhar o que eu faço? Ahn... Eu fujo oras!!
Eu comecei a falar uma língua estranha, mas consegui mandar todas embora! Exceto uma... Era uma naja albina muito linda que estava machucada... Eu a adotei, pois ela não era má! Fiquei com ela e a chamei de Elizabeth... Mas geralmente a chamo de Lizzy, só a chamo de Elizabeth quando estou bravo com ela... Desde então descobri que meu avô era ofidioglota por isso eu sou também... É questão hereditárea...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Illusionist




MensagemAssunto: Re: ficha de Aluno Othila - Adam Morrice Chevalier Fouchier - 7º ano   Dom 10 Out 2010, 3:43 pm

Olá Sr. Morrice


Vamos a sua seleção, sim?



    Dados do Jogador

    1. Certo.

    Dados do Personagem

    1. Certo.

    Dados Familiares

    1. Informe mais coisas, avós, o que Adelle é sua, etc.

    2. Pediu permição para entrar na família Chevalier?

    Dados Físicos

    1. Certo.

    Dados Psicológicos

    1. Escreva mais sobre sua personalidade.

    Dados Escolares

    1. Certo.

    Biografia

    1. Bom, vamos lá. Sua história contém fatos errados.

    2. Uma pessoa não escolhe ser bruxo como citou em sua história.

    3. A varinha que escolhe o bruxo, ela não é passada de geração em geração.

    4. Todos os alunos entram pra escola bruxa com 11 anos e no 1º ano, e não aos 16 logo no 6º ano.

    5. Aloka.

    Teste de Ação

    1. Habilidade Vetada.

    2. Motivo: O teste de ação não é para contar como descobriu sua habilidade, mas sim para criar uma ação em que voce usa sua habilidade. E além do mais contem alguns erros nessa questão hereditária.

    Ortografia

    1. Sugiro que passe sua ficha num corretor, contem muitos erros de português.

    BBCode

    1. Trágico, por favor faça uma formatação descente.

    Quando editar, avise a baixo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ficha de Aluno Othila - Adam Morrice Chevalier Fouchier - 7º ano
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Manual do Usuário :: Cemitério-
Ir para: